Prefeitura de SJB promove ação de combate à violência



Elas não foram agredidas. Mas poderiam ter sido, assim como ocorre com mais de 500 mulheres no Brasil a cada hora. Como forma de alertar para o problema, servidoras da Prefeitura Municipal de São João Batista foram trabalhar nesta terça (10) maquiadas como se tivessem sido vítimas de violência doméstica. A iniciativa faz alusão à campanha global “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”.

“Infelizmente é uma situação que nenhuma mulher está livre. Uma ação como esta, que, de certa forma, causa um choque, provoca uma reflexão. Somente chamando a atenção da sociedade e fortalecendo as redes de prevenção e suporte às vítimas, é que conseguiremos mudar este cenário“, comenta o prefeito Daniel Netto Cândido.

Já a responsável pela organização da iniciativa, a Coordenadora de Comunicação e Imprensa da prefeitura, Dirleni Dalbosco, agradece ao apoio do salão de beleza A Favorita e da loja Dudalinda, que abraçaram a campanha. E, ainda, às servidoras que se prontificaram em participar da ação. “Assim que a ideia foi lançada, houve uma certa resistência. Mas, depois, muitas aceitaram diante da importância do assunto”, explica.

Ela ainda destaca que quem passa ou conhece alguém que seja vítima de violência doméstica pode efetuar uma denúncia na Delegacia de Polícia Civil ou pelo Disque 180. Outra opção é procurar o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) de São João Batista, que, por meio de sua equipe de referência, promove a escuta qualificada e as orientações e encaminhamentos possíveis e necessários, com amparo na Lei Maria da Penha.

Já em termos de legislação, o município teve importantes avanços neste ano. Exemplo foi a criação da Lei Municipal nº 3.927/2019, de autoria dos vereadores Rúbia Alice Tamanini Duarte e Ademir José Rover, que prevê o encaminhamento prioritário para atendimento psicológico de mulheres interessadas em sair desta realidade.

A Lei Municipal nº 3.931/2019, também resultante de projeto apresentado pela vereadora Rúbia, é outra iniciativa de destaque. Sancionada em outubro, a legislação prevê a instituição de um programa de incentivo à contratação de mulheres em situação de violência doméstica. As empresas interessadas em disponibilizar vagas devem se cadastrar junto à Secretaria Municipal de Assistência Social.